Violência é problema na sociedade contemporânea

Racismo, homofobia e invasão de privacidade são alguns tipos de violência predominantes na sociedade.

violência não escolhe suas vítimas por cor, raça, credo, sexo ou posição social. Ela está instalada de maneira crônica em nossas vidas e se manifesta das mais diversas formas.

Foi para conscientizar o mundo desse mal que o dia 30 de janeiro foi instituído como o Dia Internacional da Não-Violência. A escolha é justificada porque, nessa data, em 1948, um dos maiores pacifistas mundiais foi assassinado a tiros em Nova Déli. Seu nome era Mohandas Karamchand Gandhi, ou, como é comumente conhecido, “Mahatma” Gandhi.

Atos violentos ocorrem a qualquer hora do dia. Foto: iStock, Getty Images

Como último pedido, Gandhi solicitou que seu assassino – Nathuram Godse, um hindu radical – não fosse punido. Mesmo assim, Godse foi julgado, condenado e enforcado pelo crime que cometeu.

Principais leis de combate à violência no Brasil

violência nem sempre nos é apresentada com assassinatos, roubos ou agressões físicas. Conhecidas por coibir as manifestações de preconceito, intolerância e discriminação, algumas leis antiviolência levam os nomes das pessoas que foram vítimas desses atos.

Lei Maria da Penha

violência contra a mulher ganhou um aliado poderoso nessa luta, em 2006, quando foi aprovada a Lei 11.340, mais conhecida como Lei Maria da Penha. O objetivo é prevenir, punir e erradicar qualquer tipo de ato violento sofrido pela mulher.

Maria da Penha Maia Fernandes, um biofarmacêutica cearense, dá o nome a essa lei devido às agressões sofridas pelo marido, em 1983, que a deixaram paraplégica.

Lei Carolina Dieckmann

Invadir a privacidade alheia, em tempos de internet, é um dos tipos mais comuns de violência. Quando isso acontece, seja em grande ou pequena escala, causa consequências psicológicas e sociais muitas vezes irreversíveis.

Nos casos mais graves, o suicídio foi a maneira encontrada pelas vítimas desse crime para se livrarem da vergonha e do sofrimento.

No Brasil, a Lei 12.737, de 2012, alterou o Código Penal incluindo os crimes e delitos informáticos. É conhecida pelo nome da atriz Carolina Dieckmann porque, em 2011, ela foi vítima de invasão virtual. Foram roubadas 36 fotos íntimas de seu computador e, em seguida, foram expostas na internet.

Lei Caó

racismo, em pleno século 21, continua sendo uma forma de violência que ocorre com muita frequência, no mundo todo. No Brasil, para punir as pessoas que cometem essa atrocidade, foi criada em 1989 a Lei 7.716, a Lei Caó.

O nome é uma referência ao ativista, ex-vereador, advogado e jornalista Carlos Alberto de Oliveira (Caó). A lei torna o crime de racismo inafiançável e determina punição para atos de intolerância religiosa.

Não há leis para todos os tipos de violência

A lei que pune a homofobia, crime que ceifa a vida de milhares de homossexuais no mundo inteiro, ainda não foi aprovada no Brasil. Ela já teria até nome, Alexandre Ivo, mas encontra diversas barreiras para sua aprovação, a maioria calçadas em conceitos religiosos e convicções pessoais dos congressistas.

Alexandre Ivo, aos 14 anos, se envolveu em uma briga para defender dois amigos gays. Após a confusão, Ivo foi sequestrado por três homens, torturado e morto. A família ainda aguarda a punição e os acusados esperam pelo julgamento em liberdade. A história faz parte documentário “Out There” (2011), de Stephen Fry, que trata da situação de homossexuais pelo mundo.

Como você lida com a violência? Conte para nós.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *